Judith Corachán "Finalmente vou correr o Challenge Roth"

No próximo domingo, 3 de julho, uma nova edição do Desafio DATEV Roth, uma das corridas de longa distância mais longas e importantes do mundo.

O DATEV Challenge Roth, é realizado na cidade alemã de Roth, uma população de pouco mais de 25.000 habitantes que está localizada a 150 km ao norte de Munique.

A cidade de Roth e todas as por onde passa o teste são derrubadas com o evento, estima-se que mais de 250.000 pessoas vão às ruas para acompanhar a corrida e incentivar triatletas, sendo seguido por milhões de telespectadores.

O principal favorito é o alemão Anne Haugh, Campeão mundial de Ironman em 2019 e que recentemente foi 3º na edição de 2020, adiada devido à pandemia e que se realizou em St George no início de maio.

Precisamente vários triatletas que brilharam em São Jorge serão outros candidatos ao pódio como os britânicos Laura Siddall (7º) e Langridge de Fenella (8º) ou dinamarquês Maja Stage Nielsen (10)

Entretanto Judith Corachan, O triatleta da equipe ANB Bodegas y Viñedos Labastida Triathlon Club, enfrenta a prova sem qualquer pressão, com a intenção de aproveitar e dar o máximo como sempre.

Judith teve uma grande primavera de competições onde, exceto pela desistência do Challenge Salou devido ao frio, em suas quatro competições ela sempre terminou no "top2": primeiro no Tradein 140.6 e Mediterranean Epic, e segundo no Half Triathlon Pamplona e Triatlo de Zarautz.

Sua participação no Challenge Roth não estava em seus planos no início da temporada e ele aparece logo de início querendo dar o seu melhor:

"Finalmente vou correr o Challenge Roth. Uma prova que todo triatleta quer fazer em algum momento e no meu caso, a cada ano foi ficando mais complicado para mim porque eu tinha outros objetivos ou corridas.

Este ano, desistindo de lutar para estar no Havaí e tendo cumprido meus objetivos e compromissos nesta temporada, foi a oportunidade perfeita.

Para mim é um prêmio. Um prêmio pessoal e um presente que me dou vendo que a temporada está indo tão bem, que me sinto muito bem e quero continuar competindo. Então ansioso para curtir esse grande evento de dentro e porque não lutar ao máximo e poder disputar o pódio. "

Publicações Relacionadas

Botão Voltar ao topo
Alterar as configurações de privacidade