Clube La Santa Vuelta ciclismo Lanzarote 2024
Óculos de natação Zoggs
Roadsurfista

Como a microbiota afeta os atletas?

O termo microbiota intestinal, a chamada “flora” há alguns anos, está se tornando mais conhecido.

O público em geral já está se conscientizando de sua importância, mas muitas vezes o atleta não sabe o quanto é importante ter uma microbiota saudável.

Neste artigo por Crown Sport Nutrition, esclarecem o que é, quais as implicações na saúde e no desempenho esportivo.

O que é a microbiota intestinal?

É o conjunto de bactérias e outros organismos que vivem em nosso intestino, modulando assim o metabolismo de todos os nutrientes e do nosso corpo em geral.

A definição mais aceita pelos cientistas é a seguinte “conjunto de microrganismos (todas as bactérias, archaea, eucariotos e vírus) presentes em um ambiente definido”. No caso do intestino, é chamado de microbiota intestinal.

Por exemplo, em uma pessoa de 70 quilos, a microbiota pode pesar cerca de 200 gramas, composta por mais de 100 bilhões de microrganismos,

O que é?

Tem múltiplas funções no corpo humano tanto ao nível da nutrição como da defesa.

Entre os mais importantes destacamos os seguintes:

  • defender o corpo contra microorganismos nocivos.
  • Ensina o sistema imunológico distinguir entre substâncias amigáveis ​​e hostis.
  • Permite a digestão de certos alimentos (fibras alimentares) que os humanos não podem digerir
  • Facilita a absorção de minerais (exemplo: magnésio, cálcio ou ferro).
  • Sisintetiza vitaminas essenciais (K, complexos B, etc.) e aminoácidos.

E se não for saudável?

Os últimos estudos, que investigaram o funcionamento da microbiota, mostram que um mau funcionamento das bactérias ou se há alterações nelas (disbiose intestinal) pode ser a origem de múltiplas patologias metabólicas e inflamatórias.

Essa alteração pode ocorrer devido a uma má alimentação, por exemplo, que não é muito variado ou que há um alto consumo de alimentos ultraprocessados; ou também pode ser para um abuso de antibióticos.  

E no atleta, isso afeta o desempenho?

Esses estudos também mostraram que a microbiota intestinal é importante no desempenho atlético.

Um exemplo é a pesquisa publicada na revista Nature Medicine em 2019, onde pesquisadores, após analisarem as fezes de alguns participantes da Maratona de Boston, perceberam que eles tinham um número maior de bactérias Veillonella.

Essas bactérias são especializadas em metabolizar grandes quantidades de lactato, sugerindo que o exercício pode modular a microbiota nesses atletas de resistência.

Dando continuidade a este estudo, outros testes foram realizados em camundongos, onde Veillonella (obtida de corredores) foi inoculada em um grupo e comparada com outro grupo que foi inoculado com outra bactéria que não metaboliza lactato (Lactobacillus bulgaricus).

O estudo mostrou que camundongos inoculados com Veillonella melhorou seu desempenho físico em 13%, ser capaz de correr mais do que o outro grupo.

Influencia a adaptação ao treino

Em outro estudo, publicado no Journal of Physiology, foi demonstrado que a microbiota não afeta apenas o desempenho, mas também as adaptações que ocorrem com o treinamento físico.

O que eles fizeram foi submeter um grupo de camundongos a um programa de treinamento com o objetivo de aumentar sua massa muscular em comparação com outro grupo que recebeu antibióticos para alterar sua microbiota.

Os resultados mostraram que a camundongos que tomaram antibióticos alteraram a microbiota, afetando seu funcionamento e composição, uma vez que a diversidade de bactérias foi reduzida.

Também influencia no ganho de massa muscular

No entanto, o achado mais relevante foi que o grupo que foi tratado com antibióticos apresentou uma adaptação muscular menor, ou seja, ganharam menos massa muscular e tiveram menor capacidade de regeneração muscular.

Esses resultados mostram que a alteração da microbiota pode afetar negativamente a saúde e o desempenho, e até mesmo reduzir as adaptações musculares produzidas com o treinamento.

Conclusão

É importante ter uma alimentação variada e saudável, uma vez que se observou que Pessoas mais ativas geralmente têm uma composição de microbiota mais saudável e diversificada.

Fatores como estresse, dietas ricas em alimentos ultraprocessados ​​ou a ingestão de antibióticos sem supervisão médica também devem ser levados em consideração, pois podem ter um efeito prejudicial em nosso organismo.

AUTOR

Pedro Valenzuela

Pesquisador da Unidade de Fisiologia da Universidade de Alcalá e da Unidade de Controle de Desempenho do Centro de Medicina do Esporte (AEPSAD, CAR de Madrid).

Site: www.fissac.com

Não há resultados anteriores.

Publicações Relacionadas

Botão Voltar ao topo