Roadsurfista
Clube La Santa Vuelta ciclismo Lanzarote 2024
Óculos de natação Zoggs

Entrevistamos Marcel Zamora Próximo objetivo ironman pucón 70.3

O triatleta catalão Marcel Zamora, que entre seus títulos mais representativos tem o título de 5 vezes vencedor do Nice Ironman e 2 vezes vencedor da Embruman, teste considerado como um dos mais difíceis de longa distância, começará a temporada de 2013 no Pucón Ironman.

O Agrosuper Ironman Pucón apresenta-se hoje como um dos eventos mais relevantes da marca IronMan, em grande parte devido à sua "longevidade" e por ter atraído os mais relevantes triatletas do panorama internacional na atualidade.

Há algumas semanas vimos você competir e agora com um novo desafio pela frente, você teve tempo para descansar? Como você está se sentindo?

Terminei minha temporada no dia 7 de outubro no Natureman de Verdon, na França.

Mais tarde estive em Madrid e Málaga a apresentar o meu livro “QUEM QUER UMA VIDA MELHOR”.

Há um mês que estou viajando de férias em Bali, nos próximos dias estarei na Coréia e nos Estados Unidos, com os quais começarei a treinar um pouco para o 70.3 em Pucón.

 

Início da temporada do Pucón Ironman. Você poderia nos dar um avanço em relação aos seus objetivos para a temporada 2013 no curto e médio prazo?

Vou começar no Chile com a 70.3, depois vou fazer duas corridas com mtb, a Andalucía bike Race, com meu irmão parceiro.

Depois o CAPE EPIC na África do Sul, com Joan Llordella como parceira e espero que estes dois testes me ajudem a entrar em boa forma para iniciar as competições mais importantes da temporada.

Em abril já espero estar muito bem para jogar o triathlon Samui na Tailândia.

Para maio ou começo de junho gostaria de um pouco de MI, mas ainda não há nada de concreto e como objetivo principal, voltar a Embrun para conseguir uma nova vitória.

Em setembro imagino que vou tentar devolver algumas das corridas que fiz em 2012, mas também não há nada fechado.

Mais uma vez, será uma temporada longa e difícil, mas por enquanto é ansiosa.

 

Por que Pucón, que tem esse Ironman que atrai os melhores triatletas do mundo nessa distância?

Acho que por motivos diversos, no meu caso porque sempre quis ir pelo lugar e pela boa reputação que esta corrida tem, acho que é muito diferente da maioria dos 70.3, no caso de muitos outros triatletas internacionais, porque os leva bem de datas já que em seu país é verão.

Também tenha em mente que agora muitos profissionais estão em busca de pontos para o Havaí em todas as corridas oficiais.

 

Sobre o circuito e as condições meteorológicas desta prova, como você vê? Você acha que eles são adequados para suas condições físicas?

Tenho a certeza que vai ser uma corrida dura como gosto, especialmente a pé, mas para mim vai ser mais difícil do que o normal, sendo tão cedo e logo depois de uma longa pausa, mas vou tentar fazer um bom resultado.

Imagino que a água vai estar muito fria, pois é uma área montanhosa e na bike e na corrida talvez a questão da altura ou a área vulcânica também tornem mais difícil.

 

Qual é o seu objetivo neste teste e para a nova temporada em si

A meta é ficar um mês no Chile e no Paraguai com o pessoal da Compressport, para começar a treinar bem com calor e na competição para tentar obter boas sensações para o que virá para mim nos próximos meses.

Como todos os anos que fui profissional, o objetivo principal será estar o mais alto possível e tentar aproveitar ao máximo e acima de tudo, bato na madeira, não me machuco e me sinto muito confortável.

Agradeço também a toda a organização 70.3 de Pucón o interesse que demonstraram pela minha participação e toda a ajuda recebida.

Não há resultados anteriores.

Publicações Relacionadas

Botão Voltar ao topo